Saber Viver

Atualizado: 15 de Dez de 2020

Decidi partilhar este texto por cada palavra, frase e cada parágrafo ressoar com todo o percurso que fiz até ao dia de hoje nesta minha jornada de vida em busca de quem eu sou.


Com toda a certeza este texto ressoará com cada um que já percorreu e percorre o seu caminho à procura de encontrar a sua verdade o seu Amor Próprio. Só quando nos amamos e aceitamos tal como somos, conseguimos viver em paz, amor, harmonia e equilíbrio com tudo e todos os que nos rodeiam, pois sabemos quem somos e não temos de andar a provar nada a ninguém nem a justificar o que fazemos e porque o fazemos.... Isso dá-nos a liberdade de agir em conformidade com o que sentimos ser o melhor para nós sem sentirmos que temos de ser aceites, sem nos preocuparmos com críticas ou julgamentos.... Simplesmente somos o que somos, haverá quem goste assim como quem não goste. A verdade é que acima de tudo temos de ser nós a gostar e apreciar o que fazemos, pois somos nós que temos de viver com as nossas escolhas e só nós somos responsáveis por elas. E acredito que somos a nossa melhor versão a cada momento e o nosso melhor hoje poderá não ser o nosso melhor amanhã ou nos dias seguintes.... O importante é sermos o que somos e ponto.... E acima de tudo sermos honestos e verdadeiros connosco sem contarmos histórias a nós mesmos para fugir das nossas responsabilidades. Haverá momentos em que nos sentiremos amáveis, dóceis, alegres, amorosos divertidos e outros em que a tristeza se instala, a frustração, raiva, medos, entre outros. Mas tudo isto faz parte do que somos...



"Quando me amei de verdade,

compreendi que em qualquer circunstância,

eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.

E, então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia,

meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que

estou indo contra as minhas verdades.

Hoje sei que isso é... Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a

minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é

ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo

que não fosse saudável ... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa

que me pusesse para baixo.

De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.

Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, Abandonei os projetos megalômanos de futuro.

Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é... Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes.

Hoje descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo

o passado e de me preocupar com o Futuro. Agora, me mantenho no

presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente

pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco ao serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é.... SABER VIVER!

“Não devemos ter medo dos confrontos...

Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas."


(Charles Chaplin)

147 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo