Lamber as feridas (emocionais)

Imagina que vais no meio da rua e tropeças. Cais e feres os joelhos. Essa ferida vai causar dor e algum desconforto físico. Posto isto, qual a primeira decisão que tomas? Poderás chorar - se a dor for muito intensa -, poderás dizer um palavrão ou dar um grito. Após estas primeiras reações, irás tomar medidas para que a ferida te doa menos, como limpá-la, tratá-la para que comece a cicatrizar. Se a dor permanecer e a ferida não sarar, imagino que vás procurar ajuda médica. Até teres a tua ferida cicatrizada, irás cuidar dela com afinco e carinho – é importante que deixe de doer.


Isto seria o que farias perante uma ferida física, certo?


E perante uma ferida emocional, farias o mesmo?


Assim como uma ferida física, após curada, deixa cicatrizes -também as feridas emocionais deixam marcas e, muitas vezes, geram dores profundas que nos acompanham por toda a vida – principalmente se não as tratarmos. Elas carecem de cuidados e de serem vistas.

Geralmente, as pessoas não fazem caso destas feridas emocionais uma vez que não se veem.


Culturalmente, é-nos passada a ideia de que seremos mais fortes se escondermos estas feridas. Quem não ouviu a frase: “O tempo tudo cura”? Assim como nos dizem que isto ou aquilo “não é motivo para chorar” – pedir ajuda é assumido como um sinal de fragilidade. Afinal, é “preciso” ser-se forte e superar!


Reconhecer as nossas feridas emocionais é o primeiro passo para a cura.

As feridas emocionais são experiências dolorosas que acontecem ao longo das nossas vidas e, na maioria das vezes, são adquiridas na nossa infância. Estas memórias dolorosas que foram silenciadas com tempo podem transformar-se em doenças, traumas, fobias padrões e crenças limitadoras, etc.


Desafio-te a fazeres uma introspeção e a permitires-te observar, sem criticares ou julgares, as situações da tua vida que te causaram dor e que trataste de ignorar, calar ou desvalorizar. Consegues identificar essas feridas? Qual o impacto que elas têm neste momento na tua vida?


O que já fizestes para as superares e curares?


Se sentes que sozinha/o te é difícil olhares, aceitares e identificares essas dores, sugiro que agendes uma consulta para, acompanhado/a, curares e a transformares essas emoções em algo mais construtivo, tal como uma vida com mais compaixão e compreensão de ti mesmo.

Resumidamente, só enfrentando e aceitando as tuas feridas emocionais as podes curar. Esta tomada de consciência irá ajudar-te no teu processo de transformação e na tua capacidade de agires e as superares. A decisão de agir em direção à superação vai levar-te ao encontro do Amor que existe dentro de ti e que tanto procuras fora e que nada nem ninguém te pode dar nem tirar.


Albert Einstein já dizia “Nenhum problema pode ser resolvido pelo mesmo estado de consciência que o criou”.


Boa semana para nós.







35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo