Encontro com a Criança Interior

Atualizado: Mar 15

Esta semana, para além do texto, decidi que, ainda com a minha inexperiência em tecnologias, ia gravar um áudio com um exercício meditativo que te colocará em contacto com a tua criança interior. Foi uma aventura!


Esta viagem leva-te a um local onde te permitirás encontrar, olhar, amar, abraçar e falar com a tua criança, a partir de um lugar onde a crítica e julgamento são inexistentes.


Este tema surgiu como estando na base da reconstrução do nosso adulto que se encontra carente de afecto, exigindo ao outro o que ele próprio desconhece e não dá a si mesmo.

Existem muitos tipos e conceitos de Amor, mas há um Amor que nada nem ninguém nos pode dar nem tirar: o nosso AMOR PRÓPRIO.


Quantos de nós exigimos ao outro que nos dê Amor quando na realidade não o sabemos fazer connosco?

O exercício que gravei tem como objectivo fazer-te aceder a uma parte de ti que existe e precisa de cuidados, aceitação e amor. Através dela, o teu adulto ficará mais consciente e poderás começar a nutrir-te de dentro para fora.


As experiências que vivemos na infância e a forma como as gerimos naquele momento, têm um impacto muito grande na nossa vida adulta, ficando essas verdades adquiridas no nosso subconsciente, tornando-se sistemas de crenças limitadoras que impedem/dificultam o nosso crescimento e evolução. Por exemplo, se em criança nos sentimos rejeitados, criticados, abandonados, cobrados, abusados etc. - estas dores ficam registadas em nós. E, na idade adulta, vamos atrair experiências semelhantes.


Acolher e amar a nossa criança é um dos primeiros passos rumo a uma vida mais harmoniosa e equilibrada. Enquanto esta parte de nós não for amada e aceite, a nossa criança continuará a reagir a tudo o que lhe recorde as suas feridas e dores.

A nossa criança não tem recursos para lidar com as feridas da sua história. Por isso, ela vai projectar sempre nos outros e em tudo sua volta a causa ou a solução para os seus problemas. Daí a importância do adulto em nós assumir as rédeas da sua própria vida - coisa que só será possível quando assumimos a responsabilidade pela nossa criança interior.


É importante estarmos atentos aos gatilhos que activam as memórias de dor e feridas da nossa criança, fazendo com que ela se manifeste em determinadas situações tornando-nos reactivos.


Sempre que te dês conta que os sentimentos da tua criança foram activados, permite que o teu adulto tome conta da situação e diz internamente que está tudo bem: "eu estou aqui para te apoiar e ajudar - confia em mim".


Deixo-te aqui o áudio para que possas aceder à tua criança e que também te servirá como ferramenta em situações que te sintas inseguro/a e outras situações de desamor.


Se tiveres alguma dúvida ou questão não hesites em me escreveres - se quiseres aprofundar mais o teu auto conhecimento, agenda a tua consulta.


Ah! E é verdade... vejam só quem nasceu hoje! O meu canal Youtube!



Uma excelente e maravilhosa semana!

139 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo